Mariana Pesca assina “Dueto” na Mostra Artefacto

Foto: Fernando Willadino

Uma das arquitetas de maior expressão no Estado, Mariana Pesca participa pela primeira vez com seu escritório da Mostra Artefacto 2019, que foi lançada no dia 26 de junho na loja, em Balneário Camboriú. A mostra segue em cartaz até abril de 2020.

A marca convidou 10 profissionais para criarem ambientes inspirados no tema deste ano, os cinco sentidos: visão, audição, olfato, tato e paladar.

Único representante de Florianópolis, o escritório de arquitetura projetou o espaço Dueto, em que distribui living, sala de jantar e bar de apoio em 39 metros quadrados.

“Queremos instigar a percepção das pessoas por meio dos sentidos de maneira não convencional. Assim, o grande destaque está no lançamento do layout, em que misturamos a sofisticação e a elegância dos móveis Artefacto com a ousadia e a peculiaridade na disposição dos espaços. Essa disposição é evidenciada pela paginação de piso, paredes e teto, com o uso de materiais bicolores e texturas díspares, que são complementares ao mesmo tempo”, afirma Mariana.

O jogo de opostos fica evidente desde a entrada no living: um contraste ousado entre o claro e o escuro, aguçando assim, a visão. As cores preto e cinza criam um jogo de luz e sombra dando profundidade e movimento ao ambiente. O uso estratégico do terracota em pontos estratégicos quebra essa dualidade. Os materias e os tecidos utilizados estimulam o tato e convergem entre a  beleza leve e a bruta. Para isso, foram utilizadas texturas mais marcantes na parte clara, como o papel de parede que mimetiza a mica, e o uso de camurça e veludo nos móveis. Na parte escura, o trabalho feito nas paredes com papel liso e a colocação de ripas proporciona um efeito de profundidade e dá um toque de leveza. 

“As obras de arte são peças fundamentais. Evidenciam o conceito de contraste através da simbologia de imagens. O quadro do pássaro voando, do artista Luis Paganelli, enaltece a fluidez e o equilíbrio, enquanto o tríptico traz a rusticidade de um vulcão. A foto do índio (ambos quadros de Patrícia Vieira), ao mesmo tempo imponente com sua expressão facial e cores fortes, tem no elemento pena a sutileza e a força necessárias”, conta a arquiteta. 

O olfato pode ser sentido nos aromas de arranjos de flores e plantas secos e em incensos trazidos da viagem de Mariana para Dubai. O paladar vai de encontro às experiências olfativas e une-se à mesa de jantar e ao bar de apoio, convidando para momentos e reuniões gastronômicas.

Em um universo tão dinâmico, de constante movimento, troca de informações e sons de todos os lados, o ambiente Dueto pede silêncio para a contemplação. As profundidades visuais criadas e as expressivas obras de artes convidam para um diálogo interno, em busca da paz e equilíbrio interior em um mundo cheio de tormentas.

Veja mais fotos do ambiente:

Fotos: Fernando Willadino

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui